quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Vacina da Gripe

Só ontem é que conseguimos ir dar a vacina da gripe ao Miguel. Mas ainda estou traumatizada. Para um rapaz com uma vida já tão vivida:
  • desde que nasceu que faz análises mensais (no mínimo), fora as outras. Já deve ter tirado sangue umas 100 vezes e fá-lo com grande naturalidade.
  • desde que nasceu que fez, durante 4 anos, injecções 2 a 3 vezes por semana (eritropoetina). Nunca gostou muito, mas habituou-se.
  • durante mais de 2 anos fez uma injecção diária (hormona de crescimento). Nunca gostou muito, mas habituou-se.
  • Já foi operado várias vezes e sempre correu bem, desde que com a pré-medicação para a anestesia.
  • Já mudou pensos centenas de vezes (1000 vezes?). Nunca gostou muito, mas habituou-se.
  • Já foi algaliado, entubado, posto a soro, para além de dialisado, pesado, medido, observado, centenas de vezes.

... não se compreende o escarcéu que foi ontem dar uma mísera injecçãozinha no braço, no músculo deltóide, como a farmacêutica insistiu em explicar. Ficou fora de si, extremamente nervoso, uma coisa inexplicável. Lá conseguimos dar-lhe, mas eu tive que o agarrar com muita força, enquanto ele me dava pontapés e tentava fugir com o braço. Espero que tenha ficado lá um bocadinho de vacina, pelo menos...

Sem comentários: