segunda-feira, 30 de junho de 2008

Dr. Pina


Ainda não estou em mim. Na noite passada faleceu o Dr. Pina, o cirurgião que realizou o transplante do Miguel. Já aqui falei muitas vezes dele, pois além de um profissional excelente, sempre foi de uma grande amabilidade e dedicação pessoal. Costuma-se dizer que as pessoas são insubstituíveis, mas o Dr. Pina era uma dessas pessoas, sem dúvida. Tenho muitas memórias dele, e tenho um respeito infinito pelo seu trabalho. Desde a primeira consulta, já lá vão uns 4 anos, transmitiu-nos muita confiança, conhecimento, experiência e, sobretudo, honestidade. Sempre nos apresentou todos os factos com clareza, sem esconder eventuais problemas ou complicações. Sempre teve tempo para nós. Respondia a todas as questões. Sempre olhou para o Miguel com uns olhos bondosos e generosos, de quem sabia que tinha nas suas mãos a capacidade para tornar melhor a vida e o mundo do Miguel.

Era incansável. Passava dias e noites no hospital. Quando o Miguel esteve internado, recebemos a visita diária do Dr. Pina. Mesmo no domingo, apareceu vestido "à civil", mas apareceu. E as enfermeiras confirmaram a sua dedicação aos doentes. Aqui há 2 anos, quando o Miguel teve o seu "ameaço de transplante", que não chegou a acontecer, a cirurgia iria começar por volta das 23 horas de um domingo. Lembro-me de lhe dizer que já era tarde e de ele me responder que trabalhava melhor pela noite fora. Lembro-me da forma desolada como nos veio dar a notícia de que não iria poder usar o rim no Miguel. Estava mais desconsolado do que nós próprios. Demorou a tomar essa decisão e não a tomou de ânimo leve. Mas, mais uma vez, só aumentou a confiança e o respeito que temos por ele.

Sempre que passava por nós no hospital fazia questão de nos falar e tinha sempre uma palavra ou comentário simpático.

Já o sabia, mas hoje fiquei convicta de que foi realmente um privilégio conhecer este Senhor e beneficiar da sua experiência e sabedoria. Na noite em que nos chamaram para o transplante do Miguel, antes de decidirmos se íamos, perguntámos se seria o Dr. Pina a fazer o transplante. Não nos deram a certeza, mas só descansámos quando nos disseram que sim e o vimos de manhã, confiante. O transplante até poderia ter corrido igualmente bem com outro cirurgião, mas só no Dr. Pina entregámos o nosso filho sem reservas.

Poderia estar aqui a "falar" do Dr. Pina parágrafos e parágrafos... Um bom homem, que além de um legado profissional de excelência, deixa ainda 5 filhos pequenos. Uma perda irreparável.

Descanse em Paz, Dr. Pina. Já ganhou o seu cantinho no Céu.

7 comentários:

Vanda Ferreira disse...

Marta,
Já te disse pessoalmente, mas digo novamente. Apesar de não o conhecer, sei, por tudo o que me transmitiste que era sem dúvida um excelente médico e acima de tudo uma excelente pessoa. Vamos concerteza ficar mais "pobres" não apenas em termos médicos, mas em termos de cidadania.
Um bem haja ao Dr.Pina, pelo que fez pelo Miguel e por todos os seus doentes, e à família o meu profundo pesar.

Taia disse...

Quando me deste a notícia senti-me tão mal como se tivesse acontecido com um familiar muito próximo. Sempre vos ouvi falar dele com muito entusiasmo mas tive a oportunidade de o conhecer quando o Miguel foi operado e fiquei surpreendida por o ver lá no hospital a qualquer hora, de bata azul, muitas vezes de touca e com as suas "crocs".Tinha o ar mais tranquilo do mundo e ainda me lembro de tu lhe perguntares, de brincadeira, antes do transplante, se o rim era bom e ele dizer com um ar confiante, para te tranquilizar, que era óptimo. Também recordo tu contares que quando poucas semanas depois uma enfermeira viu a magnifica costura do Miguel (que já quase não se nota)disse-vos: vê-se logo que foi feita pelo Dr. Pina. Mas que falta ele vai fazer. Tinha tanta sabedoria para transmitir. Resta o consolo, como dizes, de que tem o seu lugarzinho no céu.

joana disse...

ola marta faz algum tempo que nao escrevo no seu blog mas cm hoje passei por ca e deparie com uma noticia tao triste nao pude deixar de o fazer.De facto a vida por vezes e injusta pk rouba-nos os mais queridos. Nao conhecia o Dr.Pina mas de qualquer modo sendo sabedora atraves de vos do seu profissionalismo desde ja os meus pesamos a familia. Pode-se dizer k ele foi o anjo da gurda do miguel e sempre o sera sem duvida.Mas Marta,o dr.estava doente?ou foi uma morte repentina?

Marta Campos disse...

Olá Joana e obrigada pelo comentário. O Dr. Pina faleceu repentinamente, depois de um dia de trabalho no hospital, em que chegou a casa às 00:30... Uma grande perda e uma morte muito injusta!

Ana disse...

Martinha
Fiquei triste como se o conhece-se pois apesar de tudo foi muito importante para o transplante do Miguel!!! Bem Haja ao Dr. Pina!!!

Intruja disse...

Em 1º Lugar os meus parabéns ao Miguel e que tudo corra como sempre tão bem como até aqui. Tenho lido o seu blog com alguma regulariedade mas é a 1ª vez que comento, e não o poderia deixar de fazer depois da noticia do Dr. PINA.Devo-lhe dizer que não acreditei em si e tive de telefonar para Sta Cruz para confirmar, infelizmente não estava a mentir e como pedi que estivesse... Conheci o Dr. PINA há cerca de 4 anos quando ele me transplantou (não vou deixar mais elogios porque todos sabemos como ele era), mais tarde operou a minha mulher, uma simples operação á visicula que ele tratou com o mesmo cuidado e interesse como de todos os transplantes que fez. Por isso estou-lhe duplamente agradecido.Ao longo dos meus 21 anos de ins.renal conheci dezenas de médicos o Dr. PINA era daqueles poucos que jamais esqueceremos.
Bem haja Dr. PINA, o H.S.C. ficou mais pobre e os seus doentes também...

Marta Campos disse...

Olá "Intruja",

Obrigada pelos seus comentários. Embora compreenda a sua incredulidade, fiquei um bocadinho sentida que não acreditasse nesta notícia, pois eu NUNCA mentiria em relação a um assunto tão sério e triste como este.

Quanto ao resto, já sabe que concordamos, pois todos estamos mais pobres com esta perda prematura e inesperada.

Desejo-lhe tudo de bom para si e para o seu rim. Quando nos cruzarmos no HSC, venha falar connosco!!

Cumprimentos.